Desemprego jovem desce para os 18.5%

A Comissão Europeia pronunciou-se sobre os dados emitidos pelo Eurostat, relativos à queda do desemprego jovem. A entidade promete não baixar os braços e continuar a apoiar a educação e as medidas laborais dos países membros.

O desemprego jovem na União Europeia desceu para os 18,5% em 2016, segundo dados do Eurostat, depois de ter atingido o pico de 23,9% em 2013. No entanto, a Comissão Europeia reafirma que a luta para fazer baixar ainda mais este índice continuará como uma prioridade.
O comunicado «Investir na juventude da Europa», assinado pelo presidente da CE Jean-Claude Juncker, propõe um esforço renovado para apoiar os jovens. No semestre europeu de coordenação da política económica, a UE apoiará os estados membros em medidas que combatam o desemprego e que financiem a educação e o treino. 
Os fundos estruturais de investimento da UE pretendem igualmente fortalecer o setor do ensino e facilitar a entrada no mercado de trabalho. As estratégias de Garantia Jovem, lançadas em 2013 e apoiadas com 6,4 biliões de fundos europeus, ajudaram 9 milhões de jovens a encontrar emprego.
O investimento em capacidades e competências é crucial para integrar estes indivíduos no mercado laboral, assegura a Comissão Europeia. O organismo afirma que os sistemas de treino e educação vocacional têm-se confirmado como particularmente essenciais desde a crise.
As iniciativas «Aliança Europeia para Aprendizagens» e «Pacto Europeu para a Juventude» mobilizaram mais de 500 mil oportunidades de emprego e profissionalização, na forma de compromissos por parte de empresas e organizações.                 Fonte: Canal Superior
19/12/2016