Fundos europeus disponíveis para turismo no Ribatejo

O presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, Ceia da Silva, anunciou a aprovação de oito das 22 candidaturas a fundos europeus para promoção turística do Ribatejo.

O presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, Ceia da Silva, anunciou a aprovação de oito das 22 candidaturas a fundos europeus para promoção turística do Ribatejo. "Há um conjunto de projectos que estão na nossa estratégia global e que só no dia 8 de Fevereiro viram a luz verde de financiamento que nos permitem avançar", anunciou o dirigente.

Em primeiro lugar vai avançar toda a área do marketing estratégico, ou seja, é necessário criar imagem e criar um marketing muito agressivo. "Criar materiais promocionais que esta região ainda não tem como por exemplo sites, vídeos, enfim tudo isso que tínhamos anunciado como maquete e finalmente podemos avançar", explicou Ceia da Silva.

Outro projecto que a Entidade de Turismo considera decisivo e que que começou a ser pensado em Coruche é a candidatura do montado de sobro a património da UNESCO. Já foi estruturado todo o dossiê e a candidatura está na lista indicativa dos 21 bens portugueses e por isso Ceia da Silva considera que existem todas as possibilidades de se ver aprovada a candidatura.

"Não tenho dúvidas que o processo será classificado em 2018 ou o mais tardar em 2019, como foi o Douro ou a Ilha do Pico no Açores e que vai ter uma alavancagem brutal para a economia. É uma excelente prenda para o concelho de Coruche que tem realizado um trabalho muito intenso nesta área, muitas das vezes de uma forma isolada".

Outro dos projectos que vai avançar é o das "Rotas de turismo cultural", onde se inclui a valorização e estruturação dos Caminhos de Santiago na região. Ceia da Silva anunciou ainda um pacote que se vai chamar Ribatejo 365, que a região de turismo negociou com o Turismo de Portugal, que vai permitir candidaturas de eventos que tenham uma marca internacional na área da divulgação e promoção, como por exemplo o festival de balonismo. "A dotação financeira não será aquela desejaríamos mas com pequenos contributos permite alavancar a questão dos eventos", explicou acrescentando que é "totalmente a favor dos eventos de turismo porque os eventos são o click que tira o turista do sofá".

 

 

 

 

Fonte: O Mirante

22/02/2017