Grécia está a marcar passo nas reformas e não recebe mais dinheiro este mês

"Handelsblatt" escreve que a zona euro não irá libertar mais fundos de emergência este mês, porque o governo ainda não aplicou 2 das 15 reformas estruturais que estavam acordadas.

O governo grego está a marcar passo em algumas das reformas acordadas com os parceiros europeus e, portanto, não irá receber na próxima reunião luz verde para o desembolso de mais fundos de emergência (no âmbito do terceiro resgate). A notícia é avançada pelo diário alemãoHandelsblatt, que cita diplomatas europeus cuja identidade não é revelada.

Os ministros das Finanças dos 19 países do euro vão reunir-se na capital da Eslováquia, Bratislava, para um encontro informal em que o terceiro resgate à Grécia será discutido. E haverá outra reunião a 21 de setembro. Mas, segundo os diplomatas citados pelo jornal, mesmo aí será improvável que sejam desbloqueados os fundos.

O Handelsblatt diz, mesmo, que é possível que a Grécia não receba mais dinheiro dos fundos europeus até ao final do ano, se não houver progressos na aplicação das reformas. A marcar passo estão, sobretudo, as iniciativas relacionadas com as privatizações.

Segundo notícias recentes na imprensa, a venda de um aeroporto e de uma empresa de distribuição de gás estão a atrasar-se. Além disso, o governo grego também não está a mover-se com a rapidez desejada na criação do fundo de privatizações — ainda não foram definidas as pessoas que irão compor a gestão desse fundo e o conselho de supervisão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Observador

05/09/2016