Portugal 2020 vai apoiar obras em mais de 200 escolas

O ministro da Educação assumiu que "os dados estão lançados" para tirar do papel os Fundos da União Europeia do Portugal 2020 e requalificar mais de 200 escolas portuguesas com mais de 200 milhões de euros, a partir de 2017.

"Os dados estão lançados e, em breve, teremos obras nas escolas, temos muitos destes municípios, que são os donos das obras, com os projetos feitos, projetos esses que já estão aprovados e teremos obras agora no início de 2017", disse o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, depois de assinar, no passado dia 30 de setembro, com 26 municípios acordos de colaboração para a modernização de 51 escolas que vai beneficiar 31 mil alunos.

À margem da cerimónia de assinatura dos protocolos, que decorreu no Auditório Municipal de Vila Nova de Gaia, Tiago Brandão explicou que a modernização de escolas no âmbito dos Pactos Territoriais para o Desenvolvimento e Coesão dos Acordo de Parceria Portugal 2020 prevê "mais de 200 intervenções", no valor de "mais de 200 milhões de euros", que envolve um universo global que perfaz umas centenas de milhares de alunos.

"Estamos a falar de um número significativo de escolas do 2.º e 3.º ciclos e também do secundário que beneficiarão de que, em conjunto com as autarquias, possamos tirar o Portugal 2020 do papel e fazer com que efetivamente as escolas possam ser requalificadas, algo há muito ansiado por muitos destes municípios", afirmou.

É um conjunto grande de alunos que vão ser beneficiados com as intervenções, referiu Tiago Brandão, observando que é "importante dizer também que não são só os alunos que lá estão nesse momento", são também os estudantes "que estudarão" naqueles estabelecimentos de ensino.

As obras de requalificação são variadas, e podem ir desde revestimentos, à remoção do amianto, exemplificou o ministro, satisfeito por os acordos se irem "substanciar em obras de forma importante" para as populações.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Portugal 2020

06/10/2016