Portugal candidata 30 projectos a fundos europeus para transportes

As candidaturas apresentadas ao programa Connecting Europe Facility totalizam 1,2 mil milhões de euros de investimento. Entre os projectos contam-se as ligações ferroviárias Sines-Caia e Aveiro-Vilar Formoso.

Portugal apresentou 30 novas candidaturas a fundos comunitários para os transportes, no âmbito do programa Connecting Europe Facility (CEF), que representam um investimento global de 1,2 mil milhões de euros.

Em comunicado, o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas salienta que as candidaturas abrangem todos os modos de transporte, com particular destaque para projectos ferroviários, que são cinco no valor de 1.016 milhões de euros.

Para o investimento global de 1,2 mil milhões de euros, o Executivo pretende assegurar apoios comunitários num montante de 826 milhões de euros, tendo em conta a taxa média de comparticipação de 69%.

De acordo com o Governo, em causa está maioritariamente investimento público, na ordem dos 1.140 milhões de euros, representando o investimento privado apenas 56 milhões de euros.

Entre os projectos ferroviários candidatados o gabinete de Pedro Marques destaca, no Corredor Internacional Sul, a segunda fase das obras da linha Évora-Caia e a modernização da Linha de Sines. Já no Corredor Internacional Norte, foram apresentadas as candidaturas da nova linha Aveiro-Mangualde e a ligação ao porto de Leixões.

O maior dos projectos é ligação ferroviária Aveiro-Vilar Formoso no troço Aveiro-Mangualde, que totaliza um investimento de 558 milhões de euros, pretendendo Portugal que os fundos europeus possam apoiar mais de 416 milhões.

No sector marítimo-portuário contam-se quatro projectos, num total de 97 milhões de euros de investimento.

Na rodovia, o Governo apresentou o projecto de ligação da A25 à fronteira de Vilar Formoso, orçado em 15 milhões de euros. Esta ligação, juntamente com outras quatro candidaturas no modo rodoviário totalizam 36 milhões de euros de investimento.

O Ministério do Planeamento salienta ainda a apresentação de oito candidaturas por parte da Força Aérea, para um investimento global de 33 milhões de euros.

Como refere, das 30 candidaturas cinco das candidaturas são apresentadas ao CEF Coesão e as restantes 25 ao CEF Geral.

 

 

 

Fonte: Jornal de Negócios

09/02/2017