UE apoia Portugal com 300 milhões de EUR para financiar PME e 'Start-

O BEI - Banco Europeu de Investimento, contratualizou ontem com os bancos portugueses, a concessão de quatro empréstimos, com o objetivo de operacionalizar o programa da UE.

O projeto enquadra-se no pilar financeiro do Plano de Investimento para a Europa e, numa fase posterior, será complementado por um empréstimo adicional de 20 milhões de EUR. Werner Hoyer, Presidente do BEI, e Román Escolano, Vice-Presidente do BEI, participaram na cerimónia de assinatura, integrada nas comemorações dos 40 anos de atividade do Banco em Portugal.

O BEI iniciou as suas operações no país em 1976 e, ao longo destas quatro décadas, concedeu empréstimos de montante superior a 45.000 milhões de EUR para apoiar projetos portugueses.

Este empréstimo do BEI no montante total de 300 milhões de EUR irá financiar projetos realizados por PME e empresas mid-cap portuguesas que promovem a criação de Emprego. Destina-se prioritariamente ao financiamento de start-ups e empresas que empreguem jovens e desempregados de longa duração, bem como empreendedores que criem o seu próprio emprego.

Estes empréstimos concedidos pelo BEI ao abrigo do Plano de Investimento para a Europa contribuirão para aumentar a capacidade de financiamento de alguns dos principais bancos portugueses, permitindo-lhes desbloquear investimentos a realizar pelas PME e empresas mid-cap para estas finalidades específicas. Os objetivos do financiamento estão alinhados com os programas e as prioridades nacionais nestes domínios.

Com as assinaturas de ontem, sobe para oito o número de projetos e acordos financeiros assinados em Portugal ao abrigo do Plano de Investimento para a Europa. O objetivo consiste em apoiar iniciativas que contribuam para a inovação e a criação de emprego no país.

O Presidente do BEI, Werner Hoyer, destaca a parceria de longa data existente entre Portugal e o BEI, afirmando que «esta excelente cooperação irá continuar no futuro. Ao longo dos últimos 40 anos, o Banco apoiou mais de 25 000 PME portuguesas e contribuiu para financiar as infraestruturas e a indústria do país. Hoje, estamos aqui para mostrar que o Grupo BEI está empenhado em apoiar a economia portuguesa.»


PLANO DE INVESTIMENTO PARA A EUROPA

O Plano de Investimento para a Europa destina-se a reforçar os investimentos europeus para a criação de Emprego e Crescimento. Para tal, utiliza de forma mais inteligente os recursos financeiros novos e também os já existentes, elimina os obstáculos ao investimento, dá visibilidade e presta apoio técnico aos projetos.

O Plano de Investimento já começou a dar resultados. O Banco Europeu de Investimento (BEI) estima que, até julho de 2016, o FEIE - Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos mobilizou mais de 115.7 mil milhões de EUR de investimento na Europa.

No seguimento do êxito alcançado, a 14 de setembro de 2016, a Comissão Europeia propôs o prolongamento do FEIE, aumentando a sua eficácia e duração, bem como reforçando os seus pontos fortes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Portugal 2020

27/09/2016